quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Português para concurso público. O que estudar?


concurso-publico

A disciplina de Língua Portuguesa está presente em todas as provas de concursos públicos, por isso, é essencial dominá-la para a sua aprovação. As provas de português para concurso estão cada vez mais interpretativas. Isto significa que a maioria das questões contam com um texto base, em que o candidato deve analisar as relações de sentido.
Listamos os principais assuntos que você deverá conhecer:
  • Interpretação de textos,
  • Concordância verbal e nominal,
  • Regência verbal e nominal,
  • Novo acordo ortográfico e
  • Crase.
Agora, vamos explicar cada um deles, confira logo abaixo:
  1. Interpretação de textos
Para ser aprovado em um concurso, você tem que ser capaz de interpretar e identificar diversos gêneros textuais (textos científicos, jornalísticos, de opinião, entre outros).
Porém, não basta encará-los de forma literal: as organizadoras cada vez mais pedem que os candidatos saibam ler as entrelinhas, extraindo significados mais profundos sobre os temas.
Charges e quadrinhos, os chamados textos gráficos, também estão cada vez mais presentes nos concursos públicos. Por isso é muito importante que você tenha domínio da linguagem não verbal para conquistar sua vaga no serviço público.
Não podemos esquecer também das figuras de linguagem: metáforas, hipérboles, ironias. Você deve ser capaz de identificar cada uma delas em diferentes trechos de textos e questões de provas de concursos públicos.
  1. Concordância verbal e nominal
Para se comunicar bem é fundamental saber usar os verbos corretamente. O tema está presente em muitas provas de concursos, onde o candidato deve ser capaz de identificar com qual elemento da frase o verbo concorda, se é com o sujeito ou com o objeto.
Já na concordância nominal é necessário compreender como os substantivos da frase se relacionam com os outros elementos, visualizando com qual deles ele concorda. Em resumo, você precisa entender como todos os elementos de uma frase se relacionam e produzem sentido.
  1. Regência verbal e nominal
A regência também trata da relação entre os elementos de uma frase. Porém, ela observa apenas as proposições. Neste tópico você deve prestar atenção aos verbos transitivos diretos, indiretos, bitransitivos.
Com os substantivos acontece o mesmo: eles são acompanhados de diferentes preposições. É preciso identificá-las e entender qual é o sentido que esta regência traz para a frase.
Fique atento, pois a regência pode mudar o sentido de uma frase. Por exemplo: o verbo “agradar” pode ser transitivo direto (agradar alguém) ou indireto (agradar a alguém). Cada regência tem um significado diferente: enquanto a primeira significa fazer carinho, já a segunda dar satisfação a alguém.
  1. Novo acordo ortográfico
Oficialmente em vigor caráter obrigatório desde 2016, o novo acordo ortográfico ainda confunde alguns candidatos. O que mais aparece nas provas é a questão do hífen: ele continua em uso em determinados casos, mas caiu em outros. Por exemplo: anti-higiênico, ecossistema.
Os acentos deixam de existir em determinadas palavras oxítonas e paroxítona, como para (sentido de parar), pelo (substantivo) e pera (substantivo). Também deixam de receber acento as paroxítonas com ditongos "ei" e "oi" na sílaba tônica, como as palavras assembleia e ideia.
E ainda, o acento nas palavras paroxítonas com vogais dobradas também caiu em desuso. Em palavras paroxítonas ocorre a mesma pronúncia em todos os países de língua portuguesa. Os exemplos são as palavras enjoo, voo e abençoo. Por fim, o uso do trema foi abolido, está é a nova grafia de “linguiça”.
  1. Crase
Outro elemento da língua portuguesa que perturba os concurseiros é o uso da crase. Porém, ao acertar uma questão sobre o assunto você com certeza vai sair na frente da concorrência.
A crase é apenas a junção do A da preposição com o A do artigo. Caso esteja em dúvida sobre um A ser craseado, tente substituí-lo por “para a”. Se a troca for possível, há crase. Por exemplo: “você já foi à Bahia?” pode ser reescrito como “você já foi para a Bahia?” sem perda de sentido.
Finalizando, agora que você já tem uma ideia dos principais conteúdos a serem cobrados nas provas, é hora de encarar com muita atenção e disciplina a rotina de estudos. Não esqueça de se manter motivado, não cometa exageros.
Lembre-se: Contar com a ajuda de um curso online com vídeo aula para concurso, plano de estudo para concurso e profissionais especializados em aprovação é um grande diferencial.
Bons estudos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário